Placas de Sinalização Vertical - Parte 1

Sinalização Vertical - Parte 1

Conhecendo tudo sobre os princípios, códigos, normas e diretrizes das placas de sinalização.

As Placas de Sinalização Viária fazem parte do nosso dia a dia, independentemente se somos motoristas ou pedestres. As placas de sinalização são indispensáveis para o bom andamento do trânsito e organização de vias e rodovias.

Mais do que só sabermos sua importância no dia a dia, saber como cada placa de sinalização funciona, para o que serve cada uma delas, e sua utilidade, é fundamental para quem tem interesse sobre o assunto, ou deseja se tornar um motorista ou pedestre mais consciente.

Pensando nisso, desenvolvemos este material completo sobre placas de sinalização.

Nesta página, abordaremos todos os aspectos que englobam as placas, suas funções, códigos segundo o Contran e muito mais.

Então, desejamos uma ótima leitura!

Conhecendo um pouco sobre a sinalização viária vertical

Sinalização Viária Vertical

Conhecendo tudo sobre os princípios, códigos, normas e diretrizes das placas de sinalização.

A sinalização vertical é composta por placas de sinalização, cada uma, com funções específicas:

  • Placas de sinalização de regulamentação: Obrigações, limitações, proibições ou restrições que governam o uso da via (Volume I do Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito - CONTRAN, 2007);
  • Placas de sinalização de advertência: Informando sobre condições com potencial risco existentes na via ou nas suas proximidades, tais como escolas e passagens de pedestres (Volume II do Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito - CONTRAN, 2007);
  • Placas de sinalização de indicação: Informando direções, localizações, pontos de interesse turístico ou de serviços. Podendo também transmitir mensagens educativas, dentre outras (Volume III do Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito - CONTRAN, 2014)

 

As placas de sinalização possuem formas padronizadas, Todos os símbolos e legendas que as placas de sinalização possuem, devem obedecer a diagramação dos sinais conforme o CTB (Código de trânsito brasileiro), associadas ao tipo de mensagem que pretende transmitir (regulamentação, advertência ou indicação).

Princípios da sinalização de trânsito

Ao criar a sinalização de trânsito e implantá-la, a preocupação foi a clareza na percepção dos usuários da via, garantindo assim a eficácia da informação transmitida.

Para que isso seja possível, a sinalização de trânsito precisa conter as seguintes características:

  • Legalidade: Seguindo o código de Trânsito Brasileiro - CTB e legislação complementar;
  • Suficiência: Permitindo fácil compreensão do que realmente é importante, visando a quantidade de sinalização compatível com a necessidade;
  • Padronização: Seguir um padrão legalmente estabelecido.
  • Clareza: Transmitindo mensagens objetivas de fácil compreensão;
  • Precisão e confiabilidade: A sinalização deve ser precisa e confiável, correspondendo à situação existente; ter credibilidade;
  • Visibilidade e legibilidade: Visível a uma distância necessária, para ser lida em tempo hábil para a tomada de decisão;
  • Manutenção e conservação: Estar permanentemente limpa, conservada, fixada e visível.

 

Ao atender a estes princípios a eficácia da sinalização de trânsito é garantida e de fácil entendimento por todos.

Conhecendo as placas de sinalização

Como mencionamos nos parágrafos acima, as placas de sinalização são dívidas em Três categorias:

Placas de Sinalização de Regulamentação

A finalidade das placas de sinalização de regulamentação é transmitir aos usuários as proibições, condições, obrigações ou restrições das vias e rodovias, sejam elas urbanas ou rurais.

Devido aos riscos à segurança dos usuários das vias e pela aplicação de penalidades que são associadas às infrações no tocante a essa sinalização. Os princípios da sinalização de trânsito devem sempre ser observados e atendidos com exatidão.

Grupos das placas de sinalização de regulamentação

Confira abaixo os 8 grupos das Placas de Sinalização de Regulamentação:

1. Preferência de passagem;

2. Velocidade;

3. Sentido de Circulação;

4. Movimentos de circulação;

5. Normas especiais de circulação;

6. Controle das características dos veículos que transitam na via;

7. Estacionamento;

8. Trânsito de pedestres e ciclistas.

Conhecendo cada grupo

1. Placas de sinalização de preferência de passagem:

2. Placas de velocidade:

3. Placas de sinalização de sentido de circulação:

4. Placas de sinalização de movimentos de circulação:

5. Placa de sinalização de normas especiais de circulação:

6. Controle das características dos veículos que transitam na via:

7. Placas de sinalização de estacionamento:

8. Trânsito de pedestres e ciclistas:

Placas de sinalização de informações complementares

Quando se é necessário acrescentar alguma informação complementar a placa de regulamentação como: período de validade, características e uso do veículo, condições de estacionamento, entre outras. Deve ser usada uma placa adicional ou uma placa anexada a placa principal, formando um só conjunto.

Essas placas complementares devem ter o formato de retângulo e devem conter as mesmas cores dos sinais de regulamentação.

Conhecendo um pouco das formas e cores das placas de sinalização de regulamentação

A forma padrão do sinal de regulamentação é a circular, e suas cores são vermelha, preta e branca.

Lembrando exixtem duas exceções os sinais “Parada Obrigatória” - R1 e “Dê a Preferência” R2.

A utilização das cores nos sinais de regulamentação deve ser feita obedecendo-se aos critérios descritos abaixo e ao padrão Munsell indicado.

  • Vermelho: 7,5 4/14 (Munsell). Para fundo R-1 e orlas e tarjas dos sinais de regulamentação.
  • Branco: 9,5 (Neutral - Cor absoluta). Simbolos e legendas de placas de regulamentação.
  • Preto: 0,5 (Neutral - Cor absoluta). Fundo dos sinais de regulamentação e letra R-1.

Material utilizado na confecção das placas de sinalização de regulamentação

Os materiais mais adequados para serem utilizados para a confecção das placas de sinalização são o aço, alumínio, plástico reforçado e ACM.

Também são usadas na confecção das placas tintas e películas. As tintas utilizadas são: esmalte sintético, fosco ou semi-fosco ou pintura eletrostática. As películas são podem ser ou não retrorrefletivas. As películas retrorrefletivas devem possuir as seguintes características: esferas inclusas ou de lentes prismáticas. Já para as películas pretas, por padronização não devem ser retrorrefletivas, são elas destinadas a legendas, símbolos, tarjas e pictogramas.

Fora as normas e técnicas já citadas, existem diversas outras normas e especificações para a aplicações das placas, dimensões, ângulos, suportes e muito mais.

Então se acaso você deseja ver todas as especificações necessárias pode acessar o Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito, e aproveitar para conhecer tudo sobre as placas de sinalização de regulamentação.

Conclusões finais

Indispensáveis para o bom andamento e organização do trânsito as placas de sinalização cumprem seu papel de regulamentar, orientar e indicar os usuários das vias, com a finalidade de facilitar a compreensão de forma assertiva.

Gostou do nosso conteúdo ou ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco.

Gostaria de saber mais sobre o assunto de placas de sinalização, sinalização viária e muito mais, acesse nosso blog e conheça os diversos conteúdos que disponibilizamos para você. ↓↓↓

Siga nossas redes e fique por dentro das novidades!

Pague com
  • Pagar.me V2
Selos

MM SINALIZAÇÃO E CONSERVAÇÃO VIÁRIA EIRELI ‐ ME - CNPJ: 13.851.664/0001-06 © Todos os direitos reservados. 2022